Multímetro: 5 Funções Essenciais

592 views

Sejam em construções, montagens, reformas ou manutenções, sempre temos conosco uma série de ferramentas como ferro de solda, furadeira, lixadeira, serras e ferramentas manuais para realizarmos as mais diversas tarefas. 

maleta de ferramentas

O Multímetro é uma ferramenta muito útil para ter por perto quando surgir a necessidade de realizar pequenos reparos de circuitos elétricos, testar componentes, verificar tensão de uma linha eletrificada e outras medições que poderão ser necessárias em casa, na escola, universidade e/ou no trabalho. Sempre tenha cuidado ao realizar serviços em sistemas eletroeletrônicos e consulte alguém com conhecimento no sistema em questão de necessário.

circuito eletronico

Confira neste post 5 motivos pelos quais você precisa ter um multímetro sempre a mão para auxiliá-lo em suas atividades diárias.

Afinal, o que é um Multímetro?

Os Multímetros são equipamentos eletrônicos capazes de medir várias grandezas elétricas como tensão, corrente, resistência, capacitância, continuidade, etc. A sensibilidade e quantidade de funções de um multímetro podem influenciar bastante no valor do equipamento.

multimetros diversos

Podemos encontrar desde modelos digitais portáteis mais básicos como o Multímetro Digital HM-1000 Hikari até Multímetro Digital com imagem térmica como o Multímetro Digital DM284 – FLIR. Quanto maior a quantidade de funções, sensibilidade e categoria de segurança de um multímetro, maior será seu valor.

Normalmente os multímetros mais simples são capazes de atender todas as necessidades de uma manutenção residencial mais simples e projetos escolares. Já os profissionais de manutenção industrial, assistências técnicas e inspetores de qualidade de fabricantes de equipamentos eletroeletrônicos necessitam de multímetros com funções mais específicas e cada aplicação pode requerer faixas de leituras e sensibilidades específicas.

1.     Medição de Tensão

A tensão elétrica (ou diferença de potencial – DDP) é definida pela física como o trabalho de uma força eletroestática exerce sobre uma carga elétrica para se movimentar de um ponto a outro. As diferenças de potencial em partes específicas de um circuito podem indicar uma fonte de energia, armazenamento ou perdas (queda de tensão). A origem da tensão elétrica em um circuito pode ser provocada por uma corrente elétrica sob a ação de um campo magnético, por um campo magnético variante, campos elétricos estáticos ou uma combinação dos três. A diferença de potencial pode ser medida com um voltímetro, usualmente com referência a terra para leituras de tensão de pico e os terminais em fases distintas indicarão valores de tensão pico a pico.

1.1. Tensão DC e Teste de Baterias (Corrente Contínua)

De vez em quando nos deparamos com algumas pilhas e baterias que estão guardadas a muito tempo e não sabemos distinguir quais estão descarregadas e quais ainda podem ser utilizadas. Neste tipo de situação, a função voltímetro (e em alguns multímetros há também a função de teste de baterias) será de grande ajuda para separar o que precisa ser descartado e o que não precisará ser comprado com certa urgência.

Antes de realizar as medições, conecte as pontas de prova nos terminais do multímetro identificas por “COM” (ponta de prova preta) e “mA V Ω” (ponta de prova vermelha) conforme a imagem abaixo:

terminais do multimetro

Nos multímetros que não possuírem a função específica de análise de baterias, selecione a opção de medição de tensão em corrente contínua (caso seu multímetro não tenha mudança automática da faixa de leitura, selecione a faixa com limite superior, mas da tensão da bateria) e verifique o valor indicado no display.

medição de corrente continua

Em pilhas e matérias novas, os valores de suas medições serão bem próximos dos valores especificados para cada modelo. Confira abaixo as tensões mais comuns de pilhas e baterias:

Padrão de pilha/bateriaTensão de “carga máxima” (VDC)Tensão nominal (VDC)Tensão “sem carga” (VDC)
AA e AAA Alcalinas1,61,51,1
AA e AAA recarregáveis1,251,20,9
9V9,69,07,2
CR23,02,82,5
CR20323,33,02,7

Para conseguir a melhor precisão de medição possível, selecione a faixa de medição mais adequada para seu teste. Em multímetros com o recurso Auto Range, as trocas das faixas de medição são feitas automaticamente.

multimetro auto range

1.2. Medição de Tensão AC (Corrente Alternada)

As linhas de energia residenciais disponíveis no Brasil trabalham com tensões de 110V (ou 127V) e 220V, porém nem todos os equipamentos eletroeletrônicos podem ser alimentados com ambas as tensões. Por este motivo, quando não conhecemos as instalações elétricas de um imóvel, é recomendado medir a tensão de todos os pontos de energia.

medição de corrente alternada

Diferentemente das medições de tensões DC, não há uma polaridade definida para realizar as medições, pois o sentido da corrente (e consequentemente a polaridade dos terminais) se altera através do tempo:

medições de tensões DC

Caso seu multímetro não possua o recurso de troca automática de faixas de medição (auto range), confirme sempre qual faixa está selecionada em seu equipamento antes de realizar suas medições.

explicando funcoes do multimetro

2.     Teste de Continuidade

Quando um circuito não está funcionando ou apresenta falhas semelhantes a mau contato, seu multímetro pode auxiliá-lo a identificar componentes queimados, rompimentos de fios, trilhas e pontos de solda.

teste de continuidade multimetro

Para realizar este teste, as pontas de prova estarão nos mesmos terminais do multímetro que usamos para realizar medições de tensões e testes de baterias (ponta de prova preta no terminal “COM” e a vermelha no terminal “mA V Ω”).

teste de continuidade no multimetro

Quando tocamos as pontas de prova, o multímetro emitirá um alerta sonoro e indicará no display o valor da resistência em Ohms (Ω). Cada modelo de multímetro possui um valor mínimo para ativar o alerta sonoro, normalmente abaixo de 70 Ohms.

multimetros

Os componentes e circuitos eletroeletrônicos que apresentarem curto circuito, cabos elétricos e trilhas de placas em boas condições apresentarão valores mínimos (ou muito próximos de zero), resultando no alerta sonoro. Caso seu teste esteja verificando a integridade do isolamento entre terminais ou elementos condutores rompidos, o display do multímetro indicará “1.” ou “OL” (overload).

3.     Teste de Resistência Elétrica

Diversos circuitos eletrônicos possuem componentes com diversos parâmetros de trabalho e características elétricas. Quando existem muitas diferenças de tensão entre a fonte de alimentação e a tensão de entrada ideal para um componente em particular (a tensão de trabalho do componente sempre é inferior à tensão de alimentação), são utilizados resistores. A resistência à passagem de energia elétrica destes componentes gera uma diferença de potencial diretamente proporcional a corrente do circuito. Desta forma, o multímetro é capaz de estimar a resistência de um componente ou circuito a partir de seu fornecimento conhecido de tensão e corrente.

teste de resistencia eletrica

A função de leitura de resistência do multímetro torna-se extremamente útil na identificação de resistores sem marcação de resistência aparente, com faixas de cores desbotadas ou apagadas, confirmação de tolerâncias de resistores, verificação da resistência de sensores, como por exemplo, o NTC (sensor de temperatura) e o LDR (sensor de luminosidade). Para mais informações relacionadas à identificação de resistores pelo código de cores, confira nosso post: Leitura de Resistores.

4.     Corrente Elétrica

A corrente elétrica é definida por convenção como o “fluxo de energia” do polo positivo para o polo negativo. Entretanto, o que realmente ocorre em um circuito elétrico é a transferência de elétrons do polo negativo (com maior quantidade de elétrons) para o polo positivo (com menor quantidade de elétrons). Como o fluxo de energia sempre segue a rota com menor perda possível, a única forma de mensurar a intensidade da corrente elétrica de um circuito é a associação do multímetro em série com o segmento do circuito.

medindo a corrente eletrica do multimetro

ATENÇÃO! A tentativa de medição da corrente na condição de associação em paralelo (da mesma forma que medimos a tensão elétrica) haverá um curto circuito no sistema causado pela mínima resistência que o multímetro oferece. Consequentemente, a corrente do sistema se elevará ao maior valor possível de forma súbita, podendo ocorrer à queima do multímetro e circuitos elétricos de média e alta potência, poderá ocorrer um acidente com risco de morte.

Para diminuir o risco de acidentes e aumentar a praticidade de realizar as medições de correntes de circuitos de médias e altas potências, a utilização de um alicate amperímetro torna-se a solução mais adequada.

5.     Capacitância

Em circuitos eletrônicos mais complexos e alguns sistemas de acionamento de equipamentos elétricos (geralmente relacionados a motores indutivos), são empregados capacitores com uma diversa variedade de funções, como por exemplo, redução do efeito Ripple em fontes de alimentação assíncronas, defasagem de fases em motores indutivos alimentados por circuitos monofásicos, redução de ruídos em circuitos áudio, entre outras aplicações. Os capacitores podem ser definidos como acumuladores eletroquímicos de energia elétrica.

capacitores

A avaliação da qualidade dos capacitores poderá ser feita através da função de leitura de capacitância de seu multímetro. Dependendo de seu tipo, os capacitores possuem diferentes valores de tolerância e podem apresentar polaridades específicas para cada terminal.

CapacitorPolaridade definidaTensãoCapacitânciaTolerânciaPerda de capacitânciaFrequência de trabalho
CerâmicoNãoAC/DCBaixa10% ou 20%Baixaf>1 MHz
PoliésterNãoAC/DCMédia5% ou 10%Baixaf<100 kHz
EletrolíticoSim
DCAlta10%Baixa/Médiaf<100 kHz
TântaloSimDCAlta10% ou 20%Baixaf<100 kHz

Portanto, antes de realizar a medição de capacitância, confirme se seu capacitor possui polaridade definida e qual é sua tolerância. Desta forma será mais fácil identificar se o capacitor está com um valor aceitável ou não.

multimetro medindo a capacitancia

Com o tempo, os capacitores perdem gradualmente sua capacidade de armazenar energia elétrica, portanto o valor da medição de sua capacitância tenderá a ser menor do que o valor descrito no componente. Caso seu sistema seja muito sensível e/ou o valor da capacitância fique menor do que o aceitável considerando a tolerância do capacitor, poderão aparecer alguns ruídos, perda de eficiência ou mau funcionamento de seu equipamento.

Esperamos que tenham gostado deste post. Caso tenham dúvidas e sugestões, deixe um comentário abaixo. Aproveite e confira outros produtos em nossa loja!

(Visited 582 times, 1 visits today)